Atualizado em 06/03/2024 10:45 por Éter 7 News
Início Geral Dengue: Uma Perspectiva Abrangente sobre a Doença, seus Sintomas, Transmissão, Tratamento e Prevenção

Dengue: Uma Perspectiva Abrangente sobre a Doença, seus Sintomas, Transmissão, Tratamento e Prevenção

A dengue, uma enfermidade viral, é primariamente transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e, em menor escala, pelo Aedes albopictus.

Anúncio

Endêmica em várias regiões tropicais e subtropicais, a dengue representa um desafio significativo para a saúde pública em muitos países.

Esta doença pode variar de sintomas leves a graves, podendo, em casos extremos, resultar em morte.

Anúncio

Neste artigo, abordaremos minuciosamente o que é a dengue, seus diferentes tipos, sintomas, métodos de transmissão, tratamentos disponíveis e as medidas preventivas.

O que é Dengue?

A dengue é uma afecção febril aguda causada por um vírus pertencente ao gênero Flavivirus, composto por quatro sorotipos distintos: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

A infecção por qualquer um desses sorotipos pode desencadear uma vasta gama de sintomas, variando de formas leves a graves, incluindo complicações como a dengue hemorrágica e a síndrome de choque da dengue.

Tipos de Dengue

Embora os quatro sorotipos do vírus da dengue compartilhem características semelhantes, cada um pode desencadear uma resposta imunológica única no organismo humano.

A reinfeção por um sorotipo diferente aumenta o risco de desenvolver formas graves da doença.

Dengue Clássica: Caracterizada por febre elevada, dores musculares e articulares intensas, dor de cabeça severa, erupção cutânea e outros sintomas assemelhados aos da gripe.

Dengue Hemorrágica (DH): Uma forma mais grave da doença, podendo resultar em sangramento, queda da pressão arterial e choque circulatório.

Síndrome de Choque da Dengue (SCD): Uma complicação ainda mais grave da dengue hemorrágica, podendo levar à falência de múltiplos órgãos e, em casos extremos, à morte.

Sintomas da Dengue

Os sintomas da dengue podem variar dependendo da gravidade da infecção.

Eles geralmente aparecem de 4 a 10 dias após a picada do mosquito infectado e podem incluir:

  • Febre alta;
  • Dores musculares e articulares intensas;
  • Dor de cabeça intensa, sobretudo atrás dos olhos;
  • Fadiga;
  • Náusea e vômito;
  • Erupção cutânea;
  • Sangramento de mucosas (em casos de dengue hemorrágica);
  • Sinais de choque, tais como pressão arterial baixa, taquicardia e confusão mental (em casos de síndrome de choque da dengue).

Transmissão da Dengue

A dengue é transmitida pela picada dos mosquitos fêmeas infectados pelo vírus da dengue.

Esses mosquitos se reproduzem em áreas com água parada, como recipientes descartados, pneus velhos, vasos de plantas e outros locais que podem acumular água da chuva.

Quando uma pessoa é picada por um mosquito infectado, o vírus é transmitido para o seu sistema circulatório, dando início ao processo de infecção.

Tratamento da Dengue

Não há um tratamento específico para a dengue.

O tratamento é principalmente sintomático, visando aliviar os sintomas e prevenir complicações.

Os pacientes são aconselhados a descansar, manter-se bem hidratados e tomar medicamentos para reduzir a febre e aliviar a dor, como paracetamol (evitando o uso de medicamentos à base de ácido acetilsalicílico, devido ao risco de sangramento).

Em casos graves, como a dengue hemorrágica e a síndrome de choque da dengue, a hospitalização pode ser necessária para monitoramento e tratamento intensivos.

Prevenção da Dengue

A prevenção da dengue é essencialmente baseada no controle do mosquito vetor.

Algumas medidas eficazes incluem:

  • Eliminar água parada, onde os mosquitos possam se reproduzir, como recipientes descartados, pneus velhos e vasos de plantas.
  • Usar telas em portas e janelas para impedir a entrada dos mosquitos.
  • Usar repelentes de insetos contendo DEET quando estiver ao ar livre, especialmente durante o amanhecer e o anoitecer, quando os mosquitos são mais ativos.
  • Vestir roupas de manga longa e calças compridas para reduzir a exposição à picada de mosquito.
  • Além disso, é importante estar ciente dos sinais e sintomas da dengue e procurar atendimento médico imediatamente se houver suspeita de infecção.

Epidemia de Dengue no Brasil em 2024

O Brasil enfrenta uma epidemia de dengue, com a alarmante marca de 1 milhão de casos registrados até o ano de 2024, de acordo com dados recentes divulgados pelo Ministério da Saúde nesta quinta-feira (29).

Receba Notícias e Conteúdos Legais em nosso WhatsApp!
*Só nós postamos no grupo, então não há spam! Pode vir tranquilo.

Esses registros totalizam 1.017.278 casos confirmados, com 214 óbitos atribuídos à doença.

Adicionalmente, há 687 casos sob investigação para determinar a relação das mortes com a dengue.

Esses números ressaltam a gravidade da situação da dengue no país e a necessidade urgente de medidas efetivas para prevenção, controle e tratamento da enfermidade.

Em síntese, a dengue é uma doença viral transmitida por mosquitos que pode variar de formas leves a graves.

A prevenção da dengue é essencial para controlar sua propagação, e a conscientização pública sobre as medidas preventivas é fundamental.

Embora não haja um tratamento específico para a doença, o manejo adequado dos sintomas e o acompanhamento médico podem ajudar a reduzir complicações e promover a recuperação dos pacientes.

Siga-nos no Google News:

Relacionados:

1 comentário em “Dengue: Uma Perspectiva Abrangente sobre a Doença, seus Sintomas, Transmissão, Tratamento e Prevenção”

  1. È super importante que tenhamos consciência de um tema tão caro às nossas vidas, como este ora tratado aqui nesta matéria!!!
    Precisamos de estarmos atentos e transformar nossas preocupações com a Dengue em atitudes sérias de combate ao mosquito e suas consequências…
    Cada um de nós deve ser responsável pelo combate à este mal que tanto nos assola.
    Somos gente e não mosquitos, e temos que lutar naturalmente pela nossa sobrevivência e melhores condições de saúde, contra espécies que podem nos dizimar…, pois eles estão fazendo a parte deles…(ai, ai, ai. ), já nós, precisamos ser mais eficientes senão…já sabemos…

    Responder

Deixe um comentário