Atualizado em 19/01/2023 15:01 por Éter 7 News
Início Esportes 7 dicas para pedalar com segurança

7 dicas para pedalar com segurança

Ingrid Luiza, coordenadora do laboratório de psicologia de trânsito do UDF, explica sobre os benefícios e ainda realiza alertas ao realizar este tipo de exercício

As férias finalmente chegaram e com ela, os passeios, viagens, festas e claro, não podemos esquecer dos exercícios físicos, como a pedalada. O momento agora é de descanso e de recuperar as energias para o ano que se inicia. Além disso, é importante estabelecer uma meta para aqueles que desejam movimentar-se mais e uma das opções é a bicicleta.



A professora Ingrid Luiza Neto, coordenadora do Laboratório de Psicologia do Trânsito do Centro Universitário do Distrito Federal – UDF, explica que além de ser muito divertido, andar de bicicleta traz muitos benefícios em termos individuais, ambientais, econômicos e sociais.

“No âmbito individual, ela possibilita que as pessoas sejam mais saudáveis, por meio da realização de exercícios físicos, reduzindo os índices de sedentarismo e de obesidade. Em tempos em que o uso de dispositivos digitais e tecnológicos é tão intenso, pedalar permite estar ao ar livre e em contato consigo mesmo, contribuindo também para a melhoria da saúde mental, diminuindo os índices de ansiedade e de depressão, por exemplo”, completa a docente.

Já em termos ambientais, a especialista esclarece que o uso da bike para se deslocar pode contribuir para a redução da quantidade de carros nas ruas, diminuindo a emissão de gases poluentes. Além disso, possibilita que as pessoas estejam ao ar livre e em contato com a natureza, que tem um papel restaurador do estresse vivenciado diariamente. “Há também o fato de que o uso da bicicleta pode representar uma economia aos usuários, que não precisarão gastar com a passagem de ônibus, o transporte por aplicativo ou a gasolina do carro.”

A professora Ingrid diz que é importante se divertir, porém sempre se atentando a segurança no trânsito. Por isso, elencou algumas dicas sobre o assunto:  


  1. Embora não haja obrigatoriedade legal, o uso do capacete é recomendável, para evitar lesões em caso de quedas;
  2. O uso de roupas claras ou de coletes refletores, bem como de luzes na dianteira e na traseira da bicicleta facilita a visibilidade do ciclista por parte dos demais participantes do trânsito;
  3. O uso das ciclovias ou das ciclofaixas é recomendado, sempre que possível, pois, por ser um espaço exclusivo ao ciclista, reduz a possibilidade de sinistros e de colisões com os demais participantes do trânsito;
  4. Caso compartilhe a via com os carros, é importante pedalar na faixa da direita e no mesmo sentido da via, para que faça parte do fluxo do trânsito e seja visto pelos motoristas. Neste caso, você poderá sinalizar suas intenções com o braço e estabelecer contato visual com os motoristas;
  5. O cuidado com a manutenção e a regulagem da bicicleta também é fundamental. É indicado procurar uma oficina parar fazer uma revisão, calibrar os pneus, verificar os freios e lubrificar as coroas, as catracas e as correntes;
  6. O uso de fones de ouvido e do celular ao pedalar não é indicado, pois pode reduzir a atenção do ciclista aos estímulos presentes no trânsito;
  7. O respeito à sinalização deve ser frequente por todos os participantes do trânsito.

Além disso, a docente do UDF listou alguns locais para quem deseja pedalar. “Se você não tem bike ou se está em viagem, é possível encontrar sistema de bicicletas compartilhadas para locação nas seguintes cidades brasileiras: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Goiânia, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória.”  

A psicóloga finaliza explicando que a bicicleta também representa benefícios sociais, uma vez que possibilita que as pessoas tenham mais contato com a comunidade. Por meio disso, as pessoas podem perceber e explorar a sua vizinhança e a cidade em geral, conhecendo espaços de uma maneira diferente de quando se está de carro ou de ônibus, preso em um congestionamento. “Para quem vai pedalar durante as férias, lembre-se sempre de circular com atenção, respeito e gentileza.”  

###  

Sobre o UDF – Criado em 1967, o Centro Universitário do Distrito Federal (UDF) é a primeira instituição particular de ensino superior da capital do Brasil. Instituição tradicional no ensino de Direito, o UDF conta também com cursos respeitados na área de negócios, da saúde e de tecnologia, além de oferecer cursos de pós-graduação lato e stricto sensu, e programas de extensão voltados à comunidade externa.

Pertence ao grupo Cruzeiro do Sul Educacional, um dos mais representativos do País, que reúne instituições academicamente relevantes e marcas reconhecidas em seus respectivos mercados, como Universidade Cruzeiro do Sul e Universidade Cidade de São Paulo – Unicid (São Paulo/SP), Universidade de Franca – Unifran (Franca/SP), Centro Universitário do Distrito Federal – UDF (Brasília/DF, Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio – Ceunsp (Itu e Salto/SP), Faculdade São Sebastião – FASS (São Sebastião/SP), Centro Universitário Módulo (Caraguatatuba/SP), Centro Universitário Cesuca (Cachoeirinha/RS), Centro Universitário da Serra Gaúcha – FSG (Bento Gonçalves e Caxias do Sul/RS), Centro Universitário de João Pessoa – Unipê (João Pessoa/PB), Centro Universitário Braz Cubas (Mogi das Cruzes/SP) e Universidade Positivo (Curitiba e Londrina /PR), além de colégios de educação básica e ensino técnico. 

Visite: www.udf.edu.br

Receba Notícias e Conteúdos Legais em nosso WhatsApp!
*Só nós postamos no grupo, então não há spam! Pode vir tranquilo.

Leia também:

Siga-nos no Google News:

Relacionados:

Deixe um comentário