Atualizado em 31/08/2022 21:52 por Éter 7 News
Início Saúde Dores de cabeça e de dente: Saiba qual a relação

Dores de cabeça e de dente: Saiba qual a relação

Qualquer problema de saúde é capaz de causar desconfortos importantes na vida dos pacientes. No entanto, as dores de cabeça além de serem incômodas, também são capazes de interferir na rotina diária, causando estresse e imprecisões nas atividades.



Esse problema pode ser originado por inúmeros problemas neurológicos, doenças infecciosas, gripes ou até mesmo pelo cansaço.

Mas, o que muitos não sabem é que, às vezes, as dores de cabeça também podem ser resultado de doenças que estão acometendo a cavidade oral.

E essa ocorrência é mais frequente do que se imagina. Por isso, é muito importante estar atento aos sintomas e conhecer quais são essas enfermidades que podem estar originando o desconforto. 


Assim, é possível procurar um dentista a tempo, evitando o agravamento de quadros mais sérios.


Tabela de Conteúdos

Como os problemas com a saúde bucal podem causar dores de cabeça

A anatomia da face é uma das maiores responsáveis pelos problemas com a saúde bucal serem capazes de resultar em dores de cabeça.

Afinal, os tecidos musculares encarregados pela movimentação da boca e das feições, possuem terminações nervosas ao longo da cabeça.

Desta forma, as patologias odontológicas são capazes de afetar os nervos que fazem a sustentação dos dentes e consequentemente originar as dores locais e os desconfortos em toda a região da cabeça.

Entre as enfermidades bucais que mais comumente provocam as enxaquecas, as mais conhecidas são:

Cáries

O dente é composto por três camadas: a mais externa é conhecida como esmalte – e é responsável pela proteção –, a segunda é a dentina – que é mais macia e possui tecidos nervosos – e a terceira é a polpa – que é mais abundante em nervos e vasos sanguíneos –.

Quando as bactérias bucais entram em contato com os resquícios de alimentos, elas produzem ácidos que corroem essas camadas e causam infecções em todos os tecidos.

Sendo assim, à medida que essa inflamação atinge os nervos, a dor passa a ser extensa e ininterrupta e pode causar a sensação de enxaqueca.

Erupção do siso

O dente do siso, também conhecido como terceiro molar, é uma estrutura adicional que demora bastante para ser formada. Por isso, eles tendem a nascer somente quando o paciente tem entre 17 e 21 anos.

Quando há normalidade no desenvolvimento dessa dentição, o nascimento se dará sem nenhum problema. No entanto, é bastante comum que esses dentes sejam grandes demais, ou estejam posicionados diagonalmente na gengiva, comprimindo os nervos.

Nesses casos, os pacientes podem desenvolver quadros de infecção com pus, inflamações gengivais, irritação na região e dores severas na mandíbula e em toda a cabeça.

Por isso, o investimento na extração de dente valor é imprescindível para a resolução dos desconfortos.

Bruxismo

O bruxismo é uma condição parafuncional – que acontece independente da vontade dos indivíduos – que faz com que, em momentos de muito estresse, os pacientes contraiam os músculos faciais e mandibulares, causando o ranger dos dentes ou uma mordida forte.

Isso, além de causar o desgaste dos dentes naturais e da faceta dentária, também provoca o uso excessivo desses tecidos musculares e nervosos, fazendo os pacientes acordarem com dores na mandíbula, face e em toda a cabeça.

Má oclusão

Os problemas na formação estrutural das arcadas dentárias, que impossibilitam o encaixe adequado da mordida, podem ter como efeito o surgimento da Disfunção da Articulação Temporomandibular (DTM).

Receba Notícias e Conteúdos Legais em Nosso WhatsApp!
*Só nós postamos no grupo, então não há spam! Pode vir tranquilo.

A inflamação dessa estrutura, que faz a ligação entre os ossos do ouvido e as estruturas ósseas da mandíbula, é capaz de originar:

Leia também:

  • Estalos ao abrir a boca;
  • Dores ao falar ou mastigar;
  • Impedimento na abertura da boca;
  • Inchaço em um lado da face;
  • Desgaste dentário;
  • Dores de cabeça persistentes ao longo do dia.

Para que essa condição seja devidamente solucionada, o uso do aparelho de dente e a realização do tratamento ortodôntico pode ser fundamental, mas isso deve depender do que está originando o problema. Por isso, a avaliação de um dentista é essencial.

Formas de prevenir e tratar o acometimento dessas condições

A dor é uma forma de o organismo avisar que algo de errado está acontecendo. Por isso, independente da origem desse problema, é muito importante que os pacientes procurem um acompanhamento médico para compreender as melhores formas de tratar a dor de cabeça.

No caso das questões odontológicas esse caso pode ser ainda mais complicado. Isso porque, a maioria dos quadros patológicos dentais não apresentam dores como sintoma até que este já esteja em um estado mais avançado.

Deste modo, sempre que houver algum sinal de desconforto na região bucal é importante procurar um dentista imediatamente e investir nos procedimentos de tratamento e reparação dos danos, como quanto custa restauração de dente com porcelana.

Mas, muitos dos problemas orais que são causadores de desconfortos podem ser evitados pelo próprio paciente, através de cuidados diários básicos, como:

  • Manutenção de uma boa higienização;
  • Uso diário do fio dental;
  • Controle da ingestão de açúcares;
  • Realização de exercícios de relaxamento;
  • Atenção com os maus hábitos, entre outros.

Além disso, as visitas frequentes com o dentista também é fundamental para a identificação da necessidade do uso de um aparelho dentário invisível, por exemplo, ou para a realização de procedimentos profiláticos importantes, como a limpeza profissional e a aplicação de flúor.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Relacionados:

Siga-nos no Google News:

Deixe um comentário