Siga-nos no Google News:

Ambientalista promove ação socioambiental em evento de kitesurf

Atualizado em 13/07/2021 15:00 por Éter 7 News

Durante o mês de outubro, acontecerá no Brasil o primeiro Rally de Kitesurf do mundo; o ambientalista Caio Queiroz dá detalhes sobre as ações socioambientais que irá promover durante o evento, buscando a conscientização sobre o meio ambiente e o incentivo a educação ambiental

São Paulo, junho de 2021 – Não é novidade encontrar o Brasil em evidência no mundo dos esportes. Uma das modalidades que vêm crescendo no país e estreará nos Jogos Olímpicos de Paris em 2024, é o Kitesurf – um esporte aquático baseado em uma pipa e prancha com suporte para os pés, que tem como objetivo o voo e deslize sobre as águas. Para se ter uma ideia, de acordo com dados da Associação Brasileira de Kitesurf, a modalidade cresceu cerca de 23% em 2020. Além disso, o primeiro Rally de Kitesurf do mundo acontece em outubro, ao longo do litoral nordestino.





Em qualquer evento como este, que espera-se cerca de 100 kitesurfistas, além de todo o Staff do Rally, os cuidados com o meio ambiente são essenciais. Pensando nisso, o ambientalista Caio Queiroz junto com sua empresa Mídia Sustentável, o tricampeão mundial de kitesurfe Guilly Brandão e outros esportistas da modalidade, se uniram para iniciar um movimento pelo esporte e pela sustentabilidade.

“Durante o percurso, as pessoas vão montar acampamentos em locais frágeis do litoral norte brasileiro, o que gera lixo, altera o consumo de água, geração de esgoto e emissões atmosféricas com os carros. Como são regiões carentes e sem uma grande estrutura, essas coisas têm um grande impacto, então o cuidado precisa ser bem maior”, explica.

O principal objetivo de toda a ação é promover uma viagem com o mínimo de impacto ambiental possível, tendo como pontos principais a coleta seletiva, neutralização de carbono, consumo consciente e educação ambiental. “Iremos levar ecobags, além de não descartar o lixo nos lugares que passarmos. Também levaremos uma placa solar para gerar energia para carregar os equipamentos. Para a neutralização do carbono, vamos calcular nossa viagem, desde o deslocamento de avião até os de carros, e iremos plantar árvores para neutralizar essas emissões. Além disso, em relação à educação ambiental, será feito um diagnóstico para criar um guia de comportamento responsável para a região. Essa será uma ação que vai começar no Rally, mas iremos expandir para todo o litoral nordestino”, complementa o ambientalista.

Entenda como a ação irá acontecer

As ações acontecerão em busca de promover o ecoturismo e o turismo sustentável no Brasil, pensando em pontos essenciais como uma viagem com mínimo de impacto ambiental e a proposta de deixar um legado socioambiental nas regiões atendidas pelo evento. “O trabalho será feito em conjunto com a bióloga Mariana Almeida, a jornalista Letícia Datena, e alguns outros influenciadores que devem impactar cerca de 220 mil seguidores nas redes sociais. Será feito uma expedição socioambiental, buscando criar cursos de formação e capacitação de professores de kitesurf, gerar novos empregos e renda para população local, além das aulas para os jovens em situação vulnerável das regiões”, conta Queiroz.

Para entender melhor, conheça os principais pontos da ação:

Guia responsável: este guia tem como principal objetivo deixar um legado sobre ações de consumo consciente, como coleta seletiva, uso racional de água e energia, tudo isso para que as viagens possam ser realizadas com o mínimo impacto ambiental possível. “No guia, buscamos identificar os problemas ambientais da região para divulgar e chamar atenção das pessoas, ONGs, empresas, e principalmente dos turistas que vão para o local sobre a importância da conscientização ambiental. Além disso, lendo o guia, as pessoas irão saber exatamente o que tem e o que não tem nas regiões, como devem se comportar desde a hora de arrumar as malas, o que levar e não levar”, explica Caio.

Parceria com Guilly Brandão: a parceria com o brasileiro, que é tri-campeão mundial de kitesurfe, é uma ótima forma de impactar ainda mais pessoas mostrando a importância da luta pelo esporte e meio ambiente. “A nossa ideia é juntar o legado do kitesurfe, que é um esporte que vem crescendo cada dia mais, com o legado socioambiental. Dessa forma, nós podemos impactar tanto as pessoas que praticam o esporte, quanto quem assiste e turistas das regiões, à olharem mais para o meio ambiente e cuidarem de todo esse espaço”, explica o ambientalista.

Aulas de kitesurf: em parceria com algumas escolas, as aulas têm como objetivo orientar crianças que possam entrar em situações vulneráveis mais para a frente. “Nós estamos levantando recursos financeiros para as escolas darem aulas gratuitas para as comunidades carentes. A importância desse projeto é justamente profissionalizar e capacitar os mais jovens, para que eles tenham um caminho profissional a seguir através do esporte. A nossa parceria com o Guilly Brandão entra nessa parte também, já que ele vai conhecer as crianças e servir como um exemplo mesmo para o que eles podem conquistar”, entende Queiroz.

Parceria com o KM solidário: a parceria com o KM solidário – um aplicativo que converte quilômetros percorridos em contribuição financeira para ONGs irá contemplar doações para o União Ceará. “O pessoal do KM Solidário decidiu não ficar de fora do primeiro Rally de Kitesurf e essa será uma ação inédita e inovadora que faremos juntos. Todos os Kms velejados pela Equipe Global Soul serão convertidos em cestas básicas para comunidades carentes atendidas pelo União Ceará”, conta o ambientalista.

Documentário: a ideia do documentário, que será veiculado no Globosat, se baseia em contar a questão de juntar o esporte saudável, que é um estilo de vida, à preservação do Meio Ambiente, deixando um legado socioambiental para as regiões. “Iremos ajudar a região a se organizar com a questão da coleta seletiva, além de doar posto de entrega voluntária, entender como é que funciona as cooperativas e iniciativas de coleta seletiva na região para podermos ajudar a médio e longo prazo”, complementa.

Vale ressaltar também que o projeto não se estende somente ao Rally de Kitesurf, este será apenas o pontapé inicial para as ações. “Esse é um projeto que vai tomar corpo próprio para reverberar cada vez mais durante todo o ano, buscando trazer isso cada vez mais para as empresas, possibilitando que o número de ações aumente também. Nós contamos com a parceria de alguns apoiadores como o Bio2organic, iRobot – Robô Aspiradores, Hunter Fan Ventiladores, Nutribullet, Renato Rossi Arquitetura, ABsolar, Thule e Neolar Empreendimentos. Esse apoio vem justamente porque a nossa missão é tornar evidente a preocupação com práticas mais sustentáveis durante expedições como essa e como nossas pequenas escolhas fazem a diferença, deixando um legado em cada região e realizando ações de educação ambiental”, conclui Caio Queiroz.

Sobre Caio Queiroz

Caio Pereira de Queiroz atua há mais de 20 anos no mercado socioambiental. Pioneiro no ramo de coleta seletiva, é especialista em implantação de Sistemas de Gestão de resíduos, e no desenvolvimento de programas de Marketing Ambiental. Possui expertise em programas corporativos e municipais de resíduos, publicidade e propaganda. Também é sócio da Mídia Sustentável, empresa que constrói e gere plataformas de sustentabilidade que aliam gestão ambiental, marketing socioambiental e mídia OOH, que sejam efetivas para a marca e amigáveis ao meio ambiente, deixando um legado positivo para a sociedade.

Deixe um comentário