Programa da Rádio Trianon debate liberdade de imprensa e Lei de Segurança Nacional

Microfones. Foto: Pixabay no Pexels.

Atualizado em 28/05/2021 17:38 por Éter 7 News

O debate acontecerá no programa “Gente que Fala”, ao vivo, e contará com a presença de grandes personalidades como a ganhadora do Prêmio Luiza Mahin, Ana Beatriz Prudente, além dos juristas Pierpaolo Cruz Bottini e Celso Campilongo

São Paulo, maio de 2021 – Recentemente, o ex-candidato à Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL) foi intimado pela Polícia Federal a prestar depoimento em um inquérito que investiga sua postagem com críticas ao presidente da República, Jair Bolsonaro. O comentário foi feito após uma declaração dada pelo presidente Bolsonaro um dia depois do ato antidemocrático em frente ao Quartel General do Exército, com faixas contra o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF), em que ele remeteu-se à frase “O Estado sou eu”, atribuída ao rei Luís XIV, que governou a França entre 1643 e 1715. Comentando a fala de Bolsonaro, Boulos fez uma referência histórica e disse: “Um lembrete para Bolsonaro: a dinastia de Luís XIV terminou na guilhotina“.

Casos como este podem ser exemplos para o debate que acontecerá no programa “Gente que Fala”, da Rádio Trianon, dia 31 de maio, das 12h às 13h. O tema da discussão será “Liberdade de imprensa e Lei de Segurança Nacional”. O programa já recebeu grandes personalidades da sociedade civil como, por exemplo, o jornalista e presidente da Fundação Mario Covas, Sérgio Kobayashi.

Para esta edição, o programa contará com a presença da ganhadora do Prêmio Luiza Mahin (2020) e colunista da Revista Fórum, Ana Beatriz Prudente, do advogado e professor de Direito Penal da USP, Pierpaolo Cruz Bottini, e do advogado e professor da USP, Celso Campilongo.

Principalmente durante a pandemia, a liberdade de imprensa tem se tornado um tema cada vez mais debatido. “Nós precisamos falar e entender sobre onde começa e termina a liberdade de imprensa e a Lei de Segurança Nacional. Me sinto orgulhosa de poder participar e poder ser a voz de mulheres negras e profissionais que são ensaístas e escritoras neste debate. Um assunto como esse é extremamente necessário no momento atual que o nosso país está vivendo”, conta Ana Beatriz Prudente.

O debate pode ser acompanhado pelo FacebookInstagram e canal do Youtube do programa, e também pelo site da Rádio Trianon.

Serviço

Programa: Gente que Fala

Dia: 31 de maio

Horário: 12h às 13h

Onde escutarFacebookInstagramYoutube ou Rádio Trianon

Sobre Ana Beatriz Prudente

Ana Beatriz Prudente é uma escritora, filantropa, ativista respeitada na defesa da sustentabilidade ambiental, crítica literária e educadora brasileira. Membro do Comitê de Combate à Covid-19 da Faculdade de Educação da USP, membro do Grupo de estudos de Teoria do Estado Brasileiro da Faculdade de Direito da USP (GETEB – FDUSP), colunista da Revista Fórum e ganhadora do Prêmio Luiza Mahin de 2020, Ana Beatriz tornou-se conhecida pelo seu engajamento com atividades sociais relacionadas a economia criativa, o empreendedorismo feminino e também por seus textos sempre muito bem estruturados, considerados elegantes e objetivos, e que possuem valores como resiliência e tolerância abordando temas como educação, sustentabilidade, agrosustentabilidade, feminismo e economia criativa. Foi uma das primeiras mulheres negras a falar sobre a agrosustentabilidade e a importância da sustentabilidade no agronegócio.

Sobre Pierpaolo Cruz Bottini

Pierpaolo Cruz Bottini é Professor Livre Docente do Departamento de Direito Penal, Criminologia e Medicina Forense da Faculdade de Direito da USP, com mestrado e doutorado na mesma Universidade, e coordena o curso de Direito Penal do Instituto de Direito Público (Brasília – DF). É diretor de Direito Penal Econômico do Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, diretor da Associação Internacional de Direito Penal – seção brasileira, membro da Comissão Julgadora do Prêmio Innovare. Autor de livros na área de direito penal como “Lavagem de Dinheiro” (com Gustavo Henrique Badaró, São Paulo, RT, 2012), “Crimes de perigo abstrato e princípio da precaução na sociedade de risco” (São Paulo, RT, 2008), entre outros. É autor de artigos e publicações em revistas especializadas na área de direito penal.

Sobre Celso Campilongo

Celso Campilongo é Graduado em Direito pela Universidade de São Paulo (1980). Mestrado (1987) e doutorado (1991) em Direito pela Universidade de São Paulo. Livre-docente (1999) pela Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e Titularidade (2011) pela Faculdade de Direito da USP. Atualmente é professor titular da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, professor doutor pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Vice-Diretor eleito da Faculdade de Direito da USP (mandato de março de 2018 a fevereiro de 2022).

Relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *