Sistema de saúde da Índia entra em colapso sob covid-19

Atualizado em 19/04/2021 15:01 por Éter 7 News

Novo lockdown de seis dias começa hoje

A região da capital indiana de Nova Delhi determinou lockdown de seis dias nesta segunda-feira (19), já que os casos diários de covid-19 atingiram novo recorde nacional e o sistema de saúde entrou em colapso sob o número de novas infecções.

Os hospitais da Índia estão sofrendo com a falta de leitos, oxigênio e remédios essenciais, agora que as infecções passaram da marca de 15 milhões, número inferior apenas ao dos Estados Unidos.





“O sistema de saúde de Nova Delhi é incapaz de receber mais pacientes em grande quantidade”, disse o ministro-chefe, Arvind Kejriwal, em entrevista coletiva virtual hoje.

“Se um lockdown não for implantado agora, a situação ficará fora de controle.”

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, cancelou uma viagem planejada à Índia na semana que vem por causa do novo coronavírus, informou seu gabinete.

Leia também:


Menos de 100 leitos de tratamento intensivo estavam disponíveis na cidade de Nova Delhi, que tem mais de 20 milhões de habitantes, disse Kejriwal nesse domingo, e as redes sociais transbordavam de queixas.

O número diário de casos de covid-19 na Índia atingiu hoje 273.810, e as mortes chegaram a um recorde de 1.619. 

A capital indiana, que entra em lockdown hoje à noite, se soma a cerca de 13 estados de todo o país que decidiram impor restrições, toques de recolher ou lockdowns em suas cidades, incluindo Maharashtra, o estado indiano mais rico, e Gujarat, terra natal do premiê Narendra Modi. A cidade industrial de Ahmedabad também enfrenta escassez de leitos.





Aumentam as críticas à maneira como o governo Modi lida com a segunda onda da pandemia na Índia, já que festivais religiosos e comícios políticos estão reunindo milhares de pessoas.

Líderes como o ministro do Interior, Amit Shah, devem realizar novos eventos itinerantes e reuniões públicas nesta segunda-feira.

Na noite de ontem, o pólo financeiro de Hong Kong anunciou que suspenderá voos da Índia, do Paquistão e das Filipinas por duas semanas a partir desta terça-feira.

Até agora, a Índia havia administrado quase 123,9 milhões de doses de vacina, a maior quantidade depois dos EUA e da China, mas está muito atrás na vacinação per capita.

* Com informações adicionais de Nivedita Bhattacharjee e Sumit Khanna.

Fonte: Agência Brasil.

Deixe um comentário