Mulheres lutam para ocupar espaços de liderança em inovação

Mulheres lutam para ocupar espaços de liderança em inovação. Foto: NeoAssist e Troposlab/Reprodução.

Atualizado em 09/03/2021 15:16 por Éter 7 News

Executivas das empresas NeoAssist e Troposlab elencam desafios da área e aconselham mulheres que desejam seguir a carreira

A desigualdade de gênero presente no mundo corporativo aflige milhares de mulheres, que precisam se esforçar duas vezes mais para ocupar espaços que, até então, são quase que exclusivamente dominados por homens. Esse contraste aumenta ainda mais em alguns setores. De acordo com uma pesquisa realizada pelo LinkedIn, as mulheres representam apenas 23% dos cargos em STEM, ciência, tecnologia, engenharia e matemática. No entanto, a presença feminina na liderança de negócios inovadores vem crescendo a cada ano. Só em em 2019, chegava a 24 milhões o número de mulheres empreendedoras no Brasil, segundo o Sebrae.

Formada em psicologia, Renata Horta sabia que poderia usar seu conhecimento em comportamento para mudar o mundo fora dos ambientes tradicionais da clínica e entender o potencial da inovação tecnológica a fez encontrar o ambiente certo para aplicá-lo. Hoje, Sócia-fundadora e Diretora de Inovação e Conhecimento da Troposlab, empresa especialista em inovação e intraempreendedorismo, ela aponta que um dos seus maiores desafios ao ingressar na área de inovação foi ser escutada pela comunidade, majoritariamente masculina, mas consegue notar que, aos poucos, isso vem mudando.

“Minha impressão é que as mulheres estão assumindo mais a liderança em inovação nas empresas que sabem que precisam trabalhar a cultura e educação para que ela aconteça. Para mim, isso na verdade é um diferencial que fortalece a inovação nos negócios. Mas para as mulheres ocuparem esse espaço, precisamos reequilibrar as funções dos outros ambientes que elas ocupam: o desenvolvimento infantil, as redes de relacionamento familiares, os cuidados com o lar (não só atividades domésticas), a saúde da família, entre outros”, afirma a executiva. Horta também aconselha às jovens mulheres que estejam interessadas em seguir a carreira de inovação que não tenham medo da tecnologia, que se façam ser ouvidas e não duvidem da sua capacidade.

Marina Mendonça, Diretora de Cultura e Times da Troposlab, criou seu primeiro negócio aos 18 anos. Dez anos mais tarde, formada em Administração de Empresas e já estudante de Psicologia, encontrou a Troposlab e o universo da inovação. À frente de diversos projetos de empreendedorismo, ela ainda se encontra em situações em que precisa se esforçar para que seja verdadeiramente ouvida, validada e credibilizada. “Várias vezes sofri “mansplaining” em reuniões com clientes, ou ouvi piadas de péssimo gosto sobre mulheres. Senti que eu levei duas ou três reuniões para ser levada a sério. O preconceito é real. Ele acontece fora e dentro das empresas. Já me senti insegura para conduzir reuniões em que seria a única mulher. O que eu vejo de positivo é um movimento entre as mulheres na inovação para se apoiarem e se acolherem e eu acredito muito no poder disso.”

A pesquisadora afirma que o ambiente de trabalho é fundamental para esse empoderamento. Na Troposlab, ela recebeu apoio, autonomia, confiança e boas condições para trabalhar e se desenvolver. “Aqui eu fui muito estimulada a contribuir com a empresa, e sempre fui muito ouvida naquilo que eu tinha propriedade para falar. Incentivamos muito para que tenhamos aqui, e lá fora, mulheres felizes e realizadas. E então começamos internamente atitudes que queremos ver no mundo. Por mais que existam muitos desafios endereçados a nós, só pelo fato de sermos mulheres, ainda assim, o resultado e o impacto que podemos ter juntas faz tudo valer a pena”.

A CEO da empresa de tecnologia NeoAssist, Anna Moreira Bianchi, contou com o apoio de toda a família quando decidiu se tornar empreendedora, mas acredita que a sociedade ainda educa as mulheres de uma forma que elas se sintam menos qualificadas e preparadas que os homens. “Enquanto as conquistas dos homens são altamente valorizadas, a das mulheres são vistas como algo menor, nada além da obrigação. Nem todas as empresas aceitam bem mulheres na liderança. A forma que me tratavam em comparação ao modo em que tratavam os homens nos mesmos cargos era diferente e isso fez com que eu precisasse me provar mais e mais. Ainda ouvimos perguntas indelicadas, coisas que os homens não são questionados, como se pretendemos ter filhos no futuro. Não é justo recebermos esse tratamento e é uma coisa que todas as mulheres vivem no mundo dos negócios. Foi uma das minhas investidoras que me orientou a ter essa consciência, a não me sentir inferior e que as minhas conquistas são, sim, muito importantes. Isso marcou muito a minha trajetória, mudei meu comportamento e o modo como eu me comunicava e comecei a me valorizar muito mais.”

Para a executiva, mesmo que o mundo dos negócios seja muito masculino, as gerações femininas mais novas estão conseguindo mudar essa disparidade nas empresas STEM. O passo mais importante é garantir acesso à educação de qualidade para meninas que buscam uma carreira empreendedora, garantindo que elas se sintam no direito de assumir cargos de liderança e consigam sonhar grande. Ela assegura, ainda, que é fundamental ter uma comunidade acolhedora entre mulheres, se conectando sem medo de compartilhar angústias e realizações. “Além disso, é urgente a conscientização dos homens para que eles tenham empatia e compreendam os desafios diários das mulheres no mercado de trabalho”, destaca.

Sobre a NeoAssist

A NeoAssist nasceu em 2001 e com um grande desafio: utilizar a tecnologia para fazer com que as empresas deixassem seus clientes felizes ao final de um atendimento. A empresa foi crescendo e em 2009 passou por uma grande mudança de estratégia para focar na tecnologia omnichannel. Em 2014, alcançou uma grande marca: a seleção de seus fundadores, Albert Deweik e Roy Nasser, como Empreendedores Endeavor. Adquirida em 2021 pelo fundo de investimento de busca Oca Capital, a NeoAssist conta com 500 operações no Brasil e é considerada pioneira em tecnologia omnichannel de atendimento ao cliente e referência em educação de mercado. Tudo isso construído com um time de pessoas que sonham em mudar o status quo do atendimento ao cliente no Brasil.

Sobre a Troposlab

A Troposlab é uma empresa especializada em inovação, nascida do Grupo Instituto Inovação, que desenha programas personalizados de transformação cultural, jornada de desenvolvimento do comportamento empreendedor, interação com startups e intraempreendedorismo para empresas de diversos setores. Focada nas necessidades do ecossistema empreendedor e em gerar conhecimento, a Troposlab é pioneira no Brasil em promover inovação nas empresas a partir de seus próprios colaboradores. São mais de 920 startups aceleradas e 400 programas de aceleração desde a sua fundação, em 2012.

Relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *