Startup cresce na pandemia criando soluções de receita para influenciadores e gamers através do e-commerce

Ramiro Neto, Montink, destaque. Foto: Divulgação.

Atualizado em 05/10/2020 15:02 por Éter 7 News

Com mais de de 70 mil lojas já abertas e 200 mil estampas publicadas em sua rede, a Montink é a maior plataforma de Dropshipping no Brasil que inovou ao auxiliar Influenciadores que utilizam plataformas de streaming como Youtube, Twitch, Facebook Gaming, TikTok a criarem sua loja online sem estoque, também contribui para que suas marcas sejam monetizadas por meio da venda de produtos personalizados

São Paulo, setembro de 2020 – A pandemia levou muitas pessoas ao desemprego, mostrou às empresas a necessidade de migrar para o digital e também possibilitou o empreendedorismo com o auxílio da tecnologia. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), somente em março surgiram 80 mil novas lojas virtuais. Além disso, uma outra pesquisa feita também pela ABComm, em parceria com a Konduto, aponta um crescimento médio de 52% no faturamento do e-commerce no país entre março a maio, ou seja, durante o isolamento social. Foi com este cenário que a Montink enxergou uma oportunidade de crescimento e uma forma de auxiliar que os influenciadores também possam viver da sua arte.

A startup que auxilia influenciadores, gamers e empreendedores a abrirem um negócio em casa, de forma simples, já pagou R$ 700 mil em comissões e tem a expectativa de fechar o ano com um faturamento de R$ 2 milhões. Segundo os sócios Ramiro Neto e Bruno Brito, mais de 90% dos influenciadores não conseguem monetizar sua influência, dessa forma a empresa deseja curar essa dor e ajudar os lojistas a ganharem dinheiro. “Através da plataforma Montink possibilitamos que eles transformem sua mensagem/conteúdo em produtos personalizados e relevantes para seu público. Nossos lojistas faturam entre R$ 5 mil e R$ 10 mil por mês. Esse mercado se tornou ainda mais visível em meio ao isolamento social, em que os olhos se voltaram ainda mais para o mundo digital”, revela Ramiro Neto.

Ainda de acordo com ele, durante a pandemia a empresa cresceu mais de 300% e teve mais de 15 mil lojas abertas. “Somos pioneiros no setor, mas acredito que esse crescimento se deve principalmente a nossa proposta e nosso diferencial, temos um público principal, com nomes como: Max Palaro, Criação Tática, Laura Tuttman. Também temos um programa de afiliados que é uma outra forma dos influenciadores monetizarem ao indicarem a Montink. Eles são comissionados em 15% sobre o valor de cada plano vendido através do link de sua indicação”, completa Bruno Britto.

Até o início deste ano, o modelo de negócios se baseava na cobrança de um percentual na venda de produtos disponíveis na plataforma gratuita da Montink, onde qualquer um poderia abrir um e-commerce.  “Em paralelo à loja gratuita, criamos e testamos um modelo White Label, o cliente final entrava na loja e não imaginava que era a Montink que estava operando, e o lojista pode personalizar sua loja de acordo com seu desejo.  Chegamos a ter mais de 200 lojas operando dessa forma. Esse ano resolvemos lançar uma nova Montink, totalmente escalável, fácil de usar, prática e tudo isso com baixo investimento pelos lojistas que podem lucrar sem sair de casa.”, conta Ramiro.

Hoje, a startup deixou de ter margem sobre os produtos e só cobra o valor de uma assinatura mensal ou anual. “Conseguimos preços mais atrativos com nossos fornecedores, assim os lojistas não precisam nos pagar um valor em cima dos produtos, o que permite uma margem maior de lucro. Ao invés de investir em estoque, logística, sistema, equipe e suporte, o que custaria em torno de R$ 60 mil/ano para ter um e-commerce do zero, eles podem pagar uma assinatura anual de menos de R$500, e oferecemos toda a estrutura necessária.

Triplicamos de tamanho, já que lançamos a plataforma no início da pandemia e nossa expectativa é dobrar o faturamento este ano ”, acrescenta Ramiro.

Outro segmento em que a empresa vem ganhando espaço é dentro das próprias startups.  “Temos diversas lojas criadas por startups onde vendem produtos personalizados. Essas empresas sabem da importância da humanização e de levar senso de pertencimento aos colaboradores. Com a loja própria, o colaborador pode escolher modelo, tamanho e cor da sua camiseta no site, sem a necessidade de estoque e nem um processo dentro da empresa. Temos como parceiro a Associação Brasileira de Startup – ABStartups”, revela Britto.

Ramiro acredita que o crescimento do negócio se deve ao propósito do projeto. “Queremos solucionar dores e criar uma oportunidade para quem deseja empreender. Quanto mais lucro o lojista tiver, melhor, queremos a marca ligada à plataforma e não ao produto. “Mudamos nossa estratégia três vezes até chegarmos no modelo de negócio atual, que já está consolidado no mercado. Somos considerados um e-commerce web2print colaborativo, mas passamos por diferentes processos até chegar aqui”, conta Ramiro Neto.

Sobre a Montink

A Montink é um marketplace onde cada um expressa sua arte, sentimentos e valores criando seus produtos online e em poucos segundos.  Nela o lojista não precisa se preocupar em produzir, estocar e enviar, basta criar estampas de sucesso e divulgar para seus amigos. A Montink possibilita às pessoas expressarem suas ideias e sentimentos via frases e imagens em seus produtos, gerando trabalho e renda para qualquer lojista sem complicação. Além disto, nossos clientes (lojistas) poderão abrir sua própria empresa com a plataforma que oferecemos. Proporcionamos assim o empreendedorismo, a geração de empregos, a movimentação da economia, a expansão do varejo on-line..

A Startup possui tecnologia moderna e desenvolveu metodologia de produção pós-venda replicável para fornecedores para produzir mesmo que uma única camiseta por estampa. Todo este processo é automatizado pelo software sem necessitar de interferência da equipe, garantindo um modelo de negócio repetível, escalável, de receita sustentável e de escala potencialmente ilimitada. A empresa faturou mais de 2 milhões de Reais através da plataforma.  A Montink passou de 200 mil estampas na plataforma e mais de 70 mil pessoas abriram lojas no Brasil e em diversos países. Site: montink.com

Mas a trajetória até aqui não foi fácil, lançamos a ideia no Empretec do Sebrae em 2013. Em 2014 a apresentamos no Startup Weekend em que fomos premiados com o terceiro lugar de 150 ideias apresentadas, participamos em 2015 do Acelera Startup da FIESP e em 2016 do programa SEED. Destas experiências o modelo de negócio foi sendo validado, evoluímos o MVP, pivotamos algumas vezes e chegamos na Montink atual. A empresa é administrada por 4 sócios com ampla experiência em Gestão de Produto, Marketing, Tecnologia e Finanças, e são apaixonados pelo que fazem, tendo sempre o cliente (lojista) no centro das decisões buscando oferecer sempre o máximo de lucratividade e robustez da plataforma.

Relacionados

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *