Covid-19: Relato de uma Sobrevivente [Verediana Cruz]

Verediana Cruz, destaque. Foto: Acervo pessoal.

Atualizado em 23/07/2020 10:19 por Éter 7 News

“(..) é somente você e Deus, e dores terríveis.”

Esses novos tempos nos colocaram em uma situação muito desafiadora em relação à nossa saúde como indivíduos, comprometendo e mobilizando toda a sociedade em prol da busca de uma cura para esse que deseja se revelar como o maior mal do século, o covid-19.

A velocidade da transmissão e os efeitos danosos viraram de ponta cabeça a vida não só de quem contraiu a doença, como daqueles que estão buscando proteger a si mesmos e os entes queridos.

Só quem já vivenciou essa experiência sabe e pode descrever os momentos de sofrimento pelo qual passou.

Gostaríamos de agradecer a Verediana Cruz, moradora de Pinhais – PR, entre os amigos conhecida carinhosamente como “Vêre“, que lutou bravamente em cada momento da doença, e vai relatar um pouco da sua experiência para todos nós!

ENTREVISTA

1- Como você acha que contraiu o covid-19?

Difícil saber onde contraí.

2- Foi diagnosticada de imediato?

Depois que fiquei doente levou 5 dias até o exame e resultado.

3- Quanto tempo levou para receber a confirmação do resultado?

3 dias.

4- Qual a sua idade?

44 anos.

5- Quais os primeiros sintomas e como foi a evolução dos mesmos?

Dor de cabeça e garganta, náuseas, febre altíssima, dificuldade de respirar, falta de apetite, perdi o paladar e o olfato. A evolução foi muito rápida, em poucos dias tive meu pulmão afetado 40 por cento.

6- Como foi o período de isolamento?

Terrível, a pior coisa do mundo é você se sentir sozinha.

7- Quanto tempo levou para se curar?

Perder todos os sintomas uns 20 dias, mas ainda sinto as consequências dessa gripe, meu pulmão ainda não está recuperado.

8- Você precisou ficar internada em hospital?

Fiquei no oxigênio mais por ter uma doença hereditária. Os médicos acharam melhor não me segurarem no hospital, fiquei no UPA de Pinhais.

9- Qual foi a sua medicação?

Fiz o uso de remédios paralelos porquê não posso usar qualquer remédio.

10- Pode detalhar a sua experiência?

Foi a pior experiência que eu já tive, você não pode ter contato com ninguém, é somente você e Deus, e dores terríveis.

11- Quem mais deu apoio?

Minha família, meus amigos que estavam ao meu lado 24 horas por dia.

12- Qual a emoção ou sentimento que melhor define todo esse período que enfrentou?

Sentimento, amor.

Mensagens de amor e carinho as quais me deram forças. Foram: bom dia, tudo bem, como você está, vai dar tudo certo, você é forte, eu amo você, estamos juntos com você, o que você precisar vou aí no hospital, nem que eu fique do lado de fora, amigos que ligavam 24 horas por dia, força, tudo isso me ajudou muito nos piores momentos.

13- Como está o seu psicológico?

Abalado, ficou muito abalado.

14- De todas as gripes/resfriados fortes que já teve em toda a sua vida, como classificaria essa experiência com o covid-19?

A pior de todas.

15- Qual era sua expectativa logo no início da pandemia, acreditava que iria contrair?

Que seria passageiro, mas não acreditava que iria contrair.

16- Como você enxerga todo esse tema atualmente, após a sua cura?

É um tema muito importante porquê a gente não acredita que vá acontecer com você ou com quem amamos.

17- Qual o seu conselho para as pessoas em geral, tanto àqueles que ainda não contraíram e os que já?

Se cuidem muito, aos que já contraíram sabem por tudo que passaram.

18- Você acredita que o seu tratamento foi eficaz? Está satisfeita?

Sim.

19- De forma geral, você acredita que as autoridades estão cuidando bem de toda essa situação?

Na medida do possível sim, porquê sabemos que nem sempre temos o recurso pra toda área da saúde.

20- O que espera fazer agora, depois de ter vencido essa luta?

Viver, amar mais, estar mais presente na vida de quem amo, abraçar, beijar.

21- Qual a mensagem que você deixa à todos que lerem essa matéria?

Se cuidem, cuidem de quem vocês amam, aproveitem cada momento porquê perdi um amigo há alguns dias e a dor é muito grande, perdemos muito tempo correndo atrás de coisas pequenas e não percebemos o quanto estamos deixando passar o tempo.

Desejamos que as palavras da Vêre tragam um pouco de luz à todos que leram essa matéria, servindo de exemplo para que não abaixemos a guarda e que continuemos nos protegendo, e também aos nossos importantes e queridos parentes, que nos trazem alegrias e nos complementam, formando a nossa família.

Relacionados

2 Comments

  • Graças a Deus , está se recuperando so Deus sabe da angustia q a família fica , mais a Verê uma guerreira já tá firme terminando o tratamento e cada dia mais forte com a graça de Deus ♥️

  • Parabéns Vere!!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *